O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Prefeito contempla classe cultural com a criação do Recanto dos Artistas no Edifício Cineasta
PDF Imprimir E-mail

A Prefeitura obteve nesta quarta-feira (20/4) a escritura do Edifício Cineasta, que receberá o Recanto dos Artistas, um espaço destinado exclusivamente a artistas aposentados com renda de 1 a 3 salários mínimos.

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) e da Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab-SP), obteve na manhã desta quarta-feira (20/4) a escritura do Edifício Cineasta. No local será criado o Recanto dos Artistas, voltado à classe cultural. Na cerimônia de assinatura, realizada no Paço Municipal, o prefeito de São Paulo reafirmou o compromisso de oferecer dignidade às pessoas que ainda não possuem uma moradia e que passarão a contar com um lar instalado num local com boa infra-estrutura.



“O Programa Renova Centro envolve a recuperação de 53 edifícios que se tornarão condomínios residenciais para cerca de 2.500 famílias. Hoje tivemos a oportunidade de assinar a escritura de um dos primeiros empreendimentos que estão previstos. Em uma homenagem aos artistas e aproveitando a presença do presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, fizemos a seleção desse prédio que será voltado aos artistas que não têm onde morar e que precisam desse apoio de parte do Poder Público. É mais do que correto”, assinalou o prefeito.

Localizado na Avenida São João, 613, o edifício onde funcionou por cinco décadas o antigo Hotel Cineasta será destinado exclusivamente a artistas aposentados com renda de 1 a 3 salários mínimos. Serão 59 unidades habitacionais, que servirão de moradia para bailarinos, artistas plásticos, diretores e figurinistas. “Os artistas se enquadram nessa política social. Hoje nós conseguimos avançar. Só quem trabalha no dia-a-dia é que pode avaliar a enorme satisfação de concluir esse processo”, afirmou o secretário municipal de Habitação e presidente da Cohab-SP.

Os apartamentos hoje compostos por quarto e banheiro serão adaptados e receberão sala e cozinha. As obras devem começar em setembro e serão concluídas em até um ano e meio. “O custo da desapropriação do Edifício Cineasta foi de R$ 4,2 milhões, numa iniciativa da Cohab por meio de financiamento da Caixa Econômica Federal. Terminado o projeto, vamos poder orçar e licitar o custo da reforma”, explicou.

Além do Cineasta, o Edifício Mário de Andrade, antigo Asdrúbal do Nascimento, e outro empreendimento na Avenida Celso Garcia já foram desapropriados para o Programa Renova Centro. Outros 20 estão em processos de desapropriação avançada. A meta é que as primeiras unidades comecem a ser entregues em 2012.

Classe artística representada

Além do prefeito, do secretário de Habitação e Hereda, estiveram na cerimônia representantes da classe artística, como a atriz Lígia de Paula Souza, presidente do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos e Diversões do Estado de São Paulo (Sated); o ator e produtor Odilon Wagner, presidente da Associação de Produtores de Teatro Independente; e os atores Paulo Goulart e Nicette Bruno, patronos do futuro Recanto dos Artistas.

O Renova Centro foi iniciado em janeiro do ano passado, com a encomenda de uma pesquisa à Fupam, fundação da Universidade de São Paulo, para identificar edifícios abandonados na região central. Os 53 desapropriados fazem parte de um grupo de prédios cuja reforma e adaptação será mais fácil e menos onerosa. Desses, por exemplo, 16% eram hotéis, 63%, imóveis comerciais, e 21%, residenciais.

Reunião com presidente da CEF

Antes da assinatura da escritura do Edifício Cineasta, o prefeito se reuniu com o presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, e executivos da instituição financeira. O prefeito ressaltou a importância da participação da Caixa na concepção do Programa Renova Centro.

“Tivemos uma reunião muito proveitosa com o presidente Hereda e toda a sua equipe. Estamos muito otimistas quanto à potencialização das nossas ações conjuntas. O nosso maior beneficiário será o cidadão humilde, que precisa da sua casa“, afirmou o chefe do Executivo Municipal.

O presidente da Caixa fez questão de ratificar a aliança com a Prefeitura. “Queremos reafirmar a nossa parceria com a Administração Municipal e o prefeito em relação a essa grande ação que é o Renova Centro. Ela vai na mesma direção do que o Governo Federal pensa com relação à recuperação dos grandes centros urbanos no País”, disse Hereda.

IMAGENS DO EVENTO